segunda-feira, 13 de julho de 2009

História: O primeiro Trator Brasileiro

- O trecho abaixo foi retirado da revista Mundo Agrícola de Junho de 1965, edição Nº 162 - Caderno especial sobre Mecanização Agrícola:

"A produção do primeiro trator nacional foi iniciada em 1960, sendo que coube à Ford Motor do Brasil S.A. a apresentação do 1º trator brasileiro, cujo lançamento se deu a 09/12/1960, em solenidade especial."
"Nesse mesmo ano de 1960, segundo a A.N.F.A.V.E.A., foram produzidos no país, 37 unidades. No ano seguinte, a produção nacional de tratores se elevou a 2.466 e, em 1962, o número de tratores atingiu a marca de 11.092 unidades. Em 1963 e 1964, os recordes de produção foram quebrados, alcançando as cifras de 22.110 e 33.399 unidades respectivamente, sendo que em 1964, os dados se referiam até o mês de Outubro."

- Até o final dos anos 50 e início dos anos 60, todos os tratores vendidos no Brasil eram importados. A produção de um trator no país começou a tomar forma na década de 60, com a implantação de empresas estrangeiras por aqui, e o encarecimento do produto importado.

- Mas por coincidência, e acredito eu, por correria das grandes montadoras também, na mesma época três grandes marcas iniciaram a produção de tratores no país, sendo elas: a Ford com seu famoso 8 - BR Diesel, a Massey-Ferguson com seu famoso MF 50 ou cinquentinha, e a Valmet com o também famoso Valmet 360.

- O mais prazeroso em se comentar essa história é que fica aquela velha discussão entre as empresas sobre quem realmente "fabricou" o primeiro trator no país. Isso para mim não interessa, pois, o mais importante é saber que na época de 1960 em diante iniciou-se uma nova era da mecanização agrícola no país, com a produção de tratores tão valentes que até hoje são vistos com facilidade trabalhando nas lavouras, mesmo depois de quase 50 anos!


*** Trator Ford 8-BR Diesel

- Tenho um pôster de propaganda da Ford que diz: Ford 8-Br Diesel, o primeiro Trator a Diesel Brasileiro. O mesmo possui uma linda gravura desenhada de um homem do campo com seu novo trator 8-Br, nas cores verde e amarelo.

- Antes disso a Ford desbravou o Brasil, e o mundo com seu trator Fordson 1918. Mais tarde, e o que vemos muito ainda pelo país, a Ford vendia os tratores de 4 cilindros a gasolina 2N, 9n, 8n e depois o mais atualizado o ford 600 ou Naa. Na era a Diesel, os tratores da marca no mercado eram os "Majores", o Super e o Power, e o pequeno Dexta.

- Já no início da década de 60 a Ford lança o 8-Br Diesel, com nome e cores bem brasileiros, talvez uma forma de puxar para o lado da empresa a fama de ser a pioneira na produção de tratores por aqui. O 8-Br dispunha de um motor 4 cilindros a Diesel da marca Perkins, e foi produzido também na cor azul, acredito que anos mais tarde, mas preciso me informar sobre o assunto.





*** Massey-Ferguson 50, o MF-50

- Para relatar a história desse trator coloco abaixo o artigo retirado do site da Massey-Ferguson que foi escrito na edição Nº 73 de Campo Aberto e adaptado do roteiro do vídeo “Quinhentos mil tratores” escrito pelos jornalistas Ruiz Renato Faillace e César Romagna, da Videomakers, e transmitido para todo o Brasil no dia 8 de julho pelo Canal Rural.

"Um trator conta a história da agricultura brasileira"

"A história que vou contar não pode ser lida em livros. Dizem que a nossa história é recente. Dizem também que a história da agricultura brasileira foi escrita em cima de um Massey. Mas nunca foi contada por um deles... pelo menos até agora.

Nasci em 1961, em Taboão da Serra, São Paulo, com 36 cavalos de potência. Fui batizado com o nome de MF 50, em homenagem ao slogan do Presidente Juscelino Kubitschek, cinqüenta anos de progresso em cinco de governo. Acho que é por isso que eu tenho o espírito de Brasil. Um espírito de conquista e desbravamento.

E assim sou conhecido desde então, como o cinqüentinha. Fui o primeiro trator genuinamente brasileiro. Herdei de meus primos Massey Harris, o Ferguinho 35, o revolucionário sistema Ferguson de levante. Mas não foi só isso que me fez popular. Sou altamente confiável, tenho um ótimo desempenho, gasto muito pouco e sou muito simples de operar.

Acompanhei famílias que apostaram tudo nas novas terras do Centro-Oeste. Desbravadores que iniciavam a saga... a busca de novas terras de novas fronteiras agrícolas. O Brasil era tão diferente. Eram 70 milhões de habitantes, 38 milhões deles vivendo no campo. A produção de grãos não passava das vinte milhões de toneladas. Como o Brasil mudou em tão pouco tempo.

Com o passar dos anos, outros irmãos foram nascendo: o 50x, o 65, o 95 já com 92 cavalos de potência. Aos poucos, mostrando serviço e sem negar trabalho, conquistei o homem do campo. A tecnologia que carrego se aplica a todos os rincões desse País e a todas as fazendas.

Em 1968, a Massey inaugurou o primeiro centro de treinamento para ensinar os operadores a me tratar como eu merecia. Como regular o implemento, fazer a minha manutenção, enfim, como me tratar e cuidar melhor. De 1969 a 1974, nunca se fabricou tanto trator nesse País. A produção passou de cinco mil para 29 mil unidades ao ano. Um recorde até hoje não superado.

Em 1976 meus pais resolveram mudar o meu jeitão. Fui promovido a Série 200. Agora com um motor Perkins, 4 cilindros; 8 marchas à frente e 4 à ré, uma revolução para a época. Metade de todos os tratores que estão no campo são iguais a mim.

Tenho 75 cavalos de potência e, por mais que o tempo passe, nada me substitui. Força, resistência e durabilidade são as marcas da minha história. Foi nesse tempo que a rede Massey Ferguson se consolidou. Acompanhou o pessoal que ia desbravar as fronteiras do País. Hoje, temos o maior número de concessionárias espalhadas por esse Brasil.

Vieram os anos 80. Chegaram a chamar de a década perdida. Nós do campo íamos fazendo a nossa parte. Era 1981. A fábrica de tratores veio para Canoas, no Rio Grande do Sul, onde até hoje todos nós nascemos. Em 1986, nossos motores começaram a sair turbinados. Essa tecnologia aumentou muito a nossa potência, sem gastar mais combustível.

Por mim e por outros da minha família, se conta a história da agricultura. Saímos da tração animal para a mecanização. Da subsistência para uma economia de escala. Mas tudo isso não teria sentido se não fosse para melhorar a vida de você, produtor rural. Agora, somos 500 mil tratores nascidos aqui."





*** Valmet 360

- A Valmet, marca Finlandesa de tratores, possui larga experiência na área, tanto que o grupo ao longo do tempo se juntou com a Bollinder Munktels, e depois com a Volvo Tratores, e hoje pertence a AGCO, que domina grande parte do mercado de tratores.

- Por aqui muitos Valmets 33 Diesel com motor Valmet são vistos ainda. Estes eram importados, e conforme informações de um amigo vieram dois lotes de 600 tratores, em sua maioria dos modelos 33 Diesel e alguns poucos no final do Modelo 359.

- No Brasil a Valmet instalou sua fábrica no ano de 1960 (conforme consta informações do site da própria empresa) na cidade de Mogi das Cruzes-SP, e logo após passou a produzir o trator Valmet 360 Diesel com motor MWM 3 cilindros. Este foi o primeiro modelo da marca produzido no país, e depois dele vieram o Valmet 600 diesel e por fim iniciou-se a produção do famoso Valmet 60 ID.





- Neste ano de 2010 a empresa Valtra comemorou 50 anos de Brasil. Como parte das comemorações a empresa restaurou alguns tratores que simbolizam a marca no Brasil. A iniciativa de resgatar os ícones da marca foi desde o primeiro Valmet 33 Diesel importado, passando pelo nacional Valmet 360 Diesel Brasileiro, Valmet 600 D, Valmet 60 ID, o Valmet 110 ID (famoso Zé do Caixão), chegando a homenagem até os Valmet 118 4x4 e 985 4x4 Turbo.



22 comentários:

Carlos disse...

Lucas ,muito boa a matéria ,essa é a historia da nacionalização e mecanização agricola no Brasil.

(Os Primeiros tratores Brasileiros)

São tratores que preservam a historia da agricultura do Brasil


Parabens

Abraços

elza disse...

Parabens, mas sinti a falta de comentarios sobre a BRASITALIA TRATORES S/S a primeira a fabricar um trator genuinamente nacional em Ribeirão Pires SP em 1964
Abraços
Luciano Angelo Di Curzio

Tratores Antigos disse...

Olá Luciano! Sei da existência sim dos tratores Brasitália, muito raros por sinal em seu próprio país!
Mas acontece que não tenho material suficiente para informações a respeito dos tratores Brasitália. Somente fotos e alguns artigos!
Se puder me ajudar com qualquer coisa agradeço!
Att
Lucas

Anônimo disse...

Olá,Lucas!
Parabéns pela matéria,principalmente a do 8BR,por
que tenho um em perfeito estado de conservação,e tenho encontrado pouco material publicado à seu resppeito,como prospectos,ficha técnica etc.
Se tiveres mais material dele, publique.
Abraço!
Michel

Tratores Antigos disse...

Bom dia. Novamente venho pedir o favor para quem deixar um comentário, gentilmente deixar também o EMAIL p/ contato, pois sem email não tenho como responder para vocês!
Att
Lucas

Anônimo disse...

Olá,Lucas.
Estou mandando meu e-mail: mklein@terra.com.br
Fiquei contente quando encontrei seu comentário à respeito do 8BR,por que um trator que marcou época como ele ñ poderia "morrer na
praia".
Sou do RS.Vc.é de onde?
Abraço!
Michel

gauchomm disse...

Lucas, parabens pela tua pesquisa, sao historias que devem ser preservadas. Nao encontrei quase nada sobre tratores de esteira. Mas mesmo assim devemos pesquisar e manter viva a memoria das maquinas no Brasil.

Mariana disse...

ola lucas.sou vagner de alegrete e adorei ver fotos de tratores e implementos antigos.um abraço bem gaucho.

Cicero disse...

Parabéns pela matéria, estou a muito tempo procurando coisas sobre o FORD 8BR, esse trator faz parte da minha historia e está passando de geração para geração. Quando tiver mais alguma informação sobre ele ou noticias da época por favor envie: ciceroolson@hotmail.com
Abraço!!
Cícero
Jaguari - RS

augusto disse...

por que é que os tratores são amarelos, em sua maioria?

Anônimo disse...

Parabens Lucas!
Para mim foi um orgulho ver em sua materia o verdinho e amarelo que ainda hoje utilizo para diversos servicos, aqui no meu sitio. Um detalhe interessante e que a tomada de forca trazeira tem o dobro da velocidade porque no nascimento eram usados tambempara movimentar maquinas estacionarias.
Paulo Boveri
Pilar do Sul, SP

Anônimo disse...

Parabens Lucas!
Para mim foi um orgulho ver em sua materia o verdinho e amarelo que ainda hoje utilizo para diversos servicos, aqui no meu sitio. Um detalhe interessante e que a tomada de forca trazeira tem o dobro da velocidade porque no nascimento eram usados tambempara movimentar maquinas estacionarias.
Paulo Boveri
Pilar do Sul, SP

cmte martinez disse...

boa noite acabo de comprar um trator valmet 360 ano 1963 e estou tentando trocar o oleo da caixa e diferençial mas nao encontro o local de dreno do oleo tem um embaicho do tanque de combustivel sera este por favor me ajude nao sei mas o que fazer para trocar o oleo obrigado mei email e marcos-acc@hotmail.com

Anônimo disse...

Foi até emocionante ver a historia dos tratores, o 8 BR nosso vizinho tinha um, o valmet 360 ainda hoje meus primos tem era do meu bisavô de campo mourão, está original e sobre a Massey sou suspeito em dizer pois tenho um MF 35x impostado totalmente original o qual nunca se quer imaginei dispor era do meu avô que o tirou ZERO da loja. Abração!!!email silvio_skk@hotmail.com

Maryoá disse...

Olá boa tarde!
Gostaria que você me ajudasse, estou fazendo um TCC sobre tratores e não tenho noção de como e onde posso achar informações.
ME PODE DE INDICAR SITES?
GRATA DESDE JÁ.

Johnny Henrique disse...

Boa Noite Tratores Antigos.

Gostaria de saber se voce pode me indicar alguns livros que fale toda a historia dos tratores, todo seu inicio suas dificuldades na epoca.
Como alguns de nossos colegas postarão no site tambem estou fazendo um TCC e tem algumas informaçoes e historia deles que preciso citar em me TCC.
Email : johnny.henrique@stollemachinery.com.br / johnny.henrique20@yahoo.com.br.

Muito Obrigado.

Anônimo disse...

gostei deste informativo e aproveito para dizer a todos que tenho um ferguson 30 modelo 1938 a gasolina fabricaçao canadense, inpecavel.

Carlos Schmidt disse...

Lucas, achei um trator Brasitalia de esteiras aqui em Castro, vou tirar as fotos e te mando....

Carlos Schmidt disse...

Achei um trator brasitalia em Castro...vou tirar fotos e te mando...

Giovani Apolari Ghirardello disse...

Parabéns pela matéria;
só queria saber se a foto do valmet foi tirada na ESALQ Piracicaba

daniel disse...

parabens pela matéria e as informações sobre o valmet 33 me foram muito úteis pois tenho um e não sabia a sua origem apenas tinha rumores de tal.Valeu.se vc tiver mais informaçoes sobre ele me avise.danielsf12011@live.com

daniel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.